O que posso fazer para diminuir o colesterol alto?

PUBLICIDADE

Colesterol Alto No tratamento você tem a opção de saber os melhores medicamentos; causas; principais sintomas; e tratamentos mais eficazes da atualidade. Médicos sempre alertaram a população a respeito do riscos de ter colesterol alto no sangue.

alimentos que provocam o colesterol alto
reprodução internet

Eles têm uma preocupação justificada, pois o colesterol elevado pode trazer complicações para a saúde. Por isso que hoje nós entenderemos como esse processo funciona e o tratamento para colesterol alto.

O Que É Os médicos chamam de hipercolesterolemia a condição caracterizada pela taxa de colesterol alto no sangue. Segundo a Sociedade Brasileira de Cardiologia, um quinto dos brasileiros sofre com esse problema. Além disso, pessoas acima de 45 anos são as mais afetadas.

Colesterol Ruim Embora o colesterol tenha funções essenciais, o excesso é prejudicial à saúde. As lipoproteínas do tipo LDL levam o colesterol até a circulação sanguínea. Dessa forma, esse colesterol ruim fica depositado em nossas artérias.

LDL Logo, o acúmulo forma placas gordurosas que podem bloquear o fluxo de sangue nas artérias cardíacas e cerebrais. Assim, o paciente pode sofrer infarto do miocárdio ou até um AVC. As lipoproteínas HDL tem o efeito contrário, pois ajudam a levar o colesterol para fora das artérias.

HDL Colesterol Bom Por isso que os médicos visam no controle da hipercolesterolemia o equilíbrio desses tipos de colesterol. Assim, à medida que o colesterol ruim, LDL, diminui o colesterol bom, HDL, deve aumentar.

Quais as Causas Pessoas com colesterol alto não sentem sintomas, nem quando há placas gordurosas nas artérias. Ou seja, é um problema que acontece em silêncio e se não for controlado pode causar infartos e derrames. Porém, médicos alertam que o colesterol alto quase sempre está relacionado a outras condições.

Por exemplo, a obesidade e sedentarismo nas pessoas. Pessoas com pré-disposição genética, alimentação inadequada e sedentárias são as que mais desenvolvem o problema.

Além disso, pessoas que consomem muita gordura animal e do tipo trans têm colesterol elevado. Esse tipo de gordura trans é encontrado em produtos industrializados, como lanches, margarina e fast food. E pacientes com hipotiroidismo, com problemas no fígado e insuficiência renal podem sofrer alterações no nível de colesterol.

Fatores de Risco Confira uma lista dos fatores de risco que influenciam no desenvolvimento de colesterol alto:

Dieta Inapropriada O consumo elevado de carboidratos e gorduras elevam a taxa de colesterol. Além disso, uma dieta pobre em alimentos antioxidantes e fibras aumentam o colesterol ruim.

Doenças no Fígado ou Rins Esses órgãos tem uma participação importante na filtragem de substâncias no sangue. Logo, doenças no fígado e rins afetam o metabolismo das gorduras.

Excesso de Drogas e Álcool Essas substâncias são muito nocivas e causam problemas para o fígado.

Efeitos Colaterais de Medicamentos Remédios como cortisona ou medicamentos usados para evitar a rejeição de órgãos podem ter efeitos colaterais que aumentam o colesterol.

Hipotireoidismo A glândula tireoide que não funciona de forma adequada afeta o funcionamento do metabolismo e processamento do colesterol.

Histórico na Família Os filhos podem herdar dos pais a pré-disposição para desenvolver colesterol elevado. Nesse caso, é difícil fazer o tratamento somente com mudanças no estilo de vida.

Sedentarismo Pessoas que não fazem atividade física acumulam o colesterol LDL, considerado ruim. Atividades físicas podem diminuir esse tipo de colesterol.

Síndrome Metabólica e Obesidade Em muitos casos as pessoas ingerem mais calorias por causa da resistência à insulina. O hormônio é o responsável por metabolizar açúcar e tem função no armazenamento de gordura. Porém, a resistência à insulina cria um descontrole no metabolismo, aumentando as chances de uma pessoa ter colesterol alto.

Diagnóstico Médicos fazem uma dosagem sanguínea de colesterol e suas frações para diagnosticar os níveis de gordura. Além dos tipos LDL e HDL, colesterol ruim e bom, respectivamente, os médicos medem os triglicérides. O triglicérides é um tipo de gordura que leva a riscos cardiovasculares quando está concentrada na circulação.

Ainda que um paciente esteja no padrão esperado, a interpretação dos médicos deve ser considerada. Tudo porque eles também devem avaliar a composição do colesterol total no sangue. Se o paciente apresenta um valor composto por colesterol ruim talvez indique que seu colesterol pode aumentar.

Tipos de Tratamentos Médicos fazem o tratamento para colesterol alto combinando atividades físicas regulares, orientação alimentar e medicamentos. A princípio, pessoas que fazem atividades físicas tem uma taxa de colesterol bom mais elevada. Tanto que algumas pessoas só precisam de mudanças nos hábitos de rotina.

Medicamentos Além disso, medicamentos, como estatinas, agem no fígado e diminuem a produção de colesterol ruim. Porém, outras pessoas não conseguem melhorar as suas taxas mesmo com dieta prescrita por causa de fatores genéticos. Dessa forma, médicos receitarão medicamentos para auxiliar no tratamento, mas a idade e outros fatores de risco variam a prescrição de remédios.

Dieta Equilibrada Mesmo que o paciente tenha parentes com colesterol alto ou com doenças no coração, ele sempre deve manter uma dieta equilibrada. Dessa forma, é importante consumir fibras, pois elas ajudam a diminuir a absorção de gordura pelo intestino. Além disso, gorduras de origem vegetal benéficas, como azeite de oliva, reduzem o colesterol ruim no sangue.

Produtos Industrializados No caso das crianças, elas devem evitar o consumo de alimentos que contenham gorduras trans. Ou seja, as crianças não devem consumir alimentos de fast food e outros produtos industrializados destinados a elas. Os adultos devem fazer o mesmo e também diminuir o consumo de derivados do leite e carnes. Se possível, eles devem escolher carnes magras e produtos desnatados.

Por fim, todos nós devemos fazer acompanhamento médico para verificar o nível de colesterol. Esse cuidado é indispensável quando uma pessoa tem risco genético relacionado a cardiopatias ou histórico de ataque cardíaco na família.

O colesterol alto é um vilão silencioso e perigoso para a nossa saúde. Tanto que o excesso de gordura causas exposições e riscos graves para o nosso corpo. Por isso que é tão importante para nós irmos ao médico com regularidade para fazermos exames de rotina e tratamento precoce.

Ademais, uma dieta nutritiva e hábitos saudáveis na rotina podem fazer milagres.

Aviso Somente médicos e especialistas devidamente habilitados podem diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. As informações disponíveis nesta página possuem apenas caráter educativo.

Referências SOCIEDADE BRASILEIRA DE CARDIOLOGIA. Colesterol Total e Fatores Associados: Estudo de Base Escolar no Sul do Brasil. 2011. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/abc/v97n1/aop05911>. Acesso em 09 Out 2019

SOCIEDADE BRASILEIRA DE CARDIOLOGIA. Colesterol. Disponível em: <http://prevencao.cardiol.br/fatores-de-risco/colesterol.asp>. Acesso em 09 Out 2019